';

O que não é um homem original livre

Homens originais livres: sem credo, apenas nascemos
Um Homem Original Livre não è um evoluído, ele não si elevou, ele simplesmente nasceu

Premissa

Este é um dos lugares na qual è divulgada a descoberta muito recente das duas matrizes (doublematrix) que assimilam o Homem e como se livrar delas; isto é, a descoberta científica que definitivamente muda a história do homem, libertando-o para sempre.

A descoberta só pode ser disseminada através de canais transversais aos controlados pela matriz-vivente, assim como os meios de comunicação.

Falamos então do “véu” que desde duzentos mil anos, ou seja, desde o nascimento do Homo sapiens, impede o homem de viver na dimensão da felicidade em que o universo o destinou

Graças à nova consciência, o Homem pode agora, através do caminho da transmutação da vida (Translife), liberar-se da escravidão e descobrir o Homem Original Livre que já está nele.

Já existe um universo paralelo de almas “liberadas” que não são um grupo; eles são “quantos”, partículas elementares que podem saltar entre as várias dimensões.

Eles estão todos energeticamente conectados uns aos outros e às vezes, a critério de cada um, eles se encontram. Eles também são cocriadores de projetos destinados a divulgar a Descoberta.

Esse universo paralelo é tão visível e transparente que é secreto, porque é indecifrável para quem não vê os “sinais”.

Além da Liberação não há mais nada para procurar na espiritualidade, mas apenas para viver, explorar, experimentar, desfrutar, amar, brincar… e, por vezes, depois de ter desembarcado no UM e pelo amor que une as energias do amor incondicional, estenda a mão para aqueles que respiram os sinais e querem nascer.

A realidade objetiva em que vive um homem Original livre (HOL) segue o cancelamento do programa cerebral (o programa-escravizante) que lhe foi escrito na mente pela matriz-vivente, durante a educação e formação.

O que não é um homem original livre?

O homem assimilado, como fenótipo inconsciente, vive na vibração da dupla matriz da qual ele é parte integrante. O Homem Libero se reconectou com a vibração do universo que também contém a dupla matriz. Portanto, não é definível como genótipo, no que é, mas apenas naquilo que não é.

Homem Original Livre:

– Não pertence a nada e não é identificado, porque o “mestre de vida” é um papel da matriz, a “seita” é o pasto e pertencer a ela significa impedir a possibilidade de encontrar e conhecer a si mesmo;

– Não lida com social porque o “social” se salvará por si mesmo, se lhe será conveniente: muda a si mesmo e você mudará o mundo;

– Não aspira a nada do fenotípico, porque tudo é perfeito assim como é, ESTÁ’ FORA da matriz-vivente-escravizante, SEM JULGAMENTO, APEGO OU EXPECTATIVA;

– Não tenta ser importante, se não para si, porque a importância pessoal, para existir, requer consciência e amor por si mesmo;

– Ele não conhece mais o mal, porque o mal e o bem só existem no sistema matriz-vivente-escravizante que muitos perceberam em seus caminhos anteriores. O amor é a dimensão da vida que é revelada após o cancelamento do “programa” do cérebro e, portanto, é possível conhecê-lo somente após a liberação de si mesmo;

– Não tem dependências, porque as necessidades dos liberados são: alimentos / água, ferramentas / recursos, relacionamento com colegas / solidão, abrigo / descanso, criatividade / amor, liberdade orgásmica / sensualidade, jogo. O resto é dependência da matéria / dinheiro e das pessoas / instituições, isto é, da matriz-vivente-escravizante.

– Não é ausente de si mesmo e do que o circunda, porque os HOL tomam consciência de “sentir” e percebem a aproximação das células-homem: portanto, as evitam com uma elegância marcante;

– Não praticam a falta de amor, porque os HOL conhecem o “entanglement” e sabem que o amor é uma informação sem limites de espaço / tempo, portanto, pararam completamente de formarem o casal, de usar a sociedade para se comunicar com o Universo orgânico, pararam com o sexo mecânico. Ou o sexo é alegria e jogo, entendido como brincar ou eles simplesmente se abstêm. Eles sabem que o casal é a negação do amor universal;

– Eles não acumulam, porque os HOL usam cada evento como uma oportunidade para criar novas possibilidades de si mesmos e, o quanto antes, deixam que se dissolva aquilo que sentem aparentemente estável;

– Eles não precisam de aprovação, porque o Amor / Amar é a linguagem do Universo Orgânico que, dessa maneira, nutre cada parte de si mesmo; ser amado / considerado / desejado / cuidado é a linguagem da matriz-vIvente-escravizante que só alimenta a si mesma à custa da dissolução do indivíduo. eles conhecem a diferença;

– Eles não vivem em conflito, porque a matriz-vivente-escravizante existe já muito antes que nascesse o homos sapiens (os assimilados não sabem, senão seriam despertados), os HOLs não entram em conflito com ela, nem com as células-homem. Não há mal nem bem, mas apenas energia que pode ser transformada em matéria;

– Eles não podem fazer o que não querem, porque os HOLs só podem fazer o que QUEREM, como rios que querem ir para o mar assim que saem da rocha nas montanhas; eles não podem fazer diferentemente.

– Eles não vivem fora do fluxo, porque HOL tem confiança e entregam a própria vida nas mãos do Universo Orgânico, que cria incessantemente, por isso não fazem nada, estão no fluxo, mas são ativados a serem instrumentos para desfazer o que dificulta este processo;

– Eles não correm atrás, porque o HOL, seguindo a Atração Gaia, sabe que eles atraem para si o que precisam, mas sabem que podem ser sedutores e fascinantes para os assimilados. E eles vão além do muito esforço desnecessário;

– Eles não tentam evoluir, porque o Grande Salto é o retorno para onde, os HOLS, foram interrompidos em se tornar o que já eram: não são “evoluídos”, mas apenas nascidos de novo. Eles não negam o próprio background (experiência), mas, por um tempo, eles as usam como uma refutação para se tornarem totalmente livres;

– Eles não se alimentam de crenças, porque os HOLs se abstêm de crenças de qualquer tipo e medem sobre si mesmos a coerência do que está acontecendo;

– Eles não vivem na subjetividade da realidade, porque o HOL, depois da Liberação do Ser, descobriu que a realidade se revela objetiva, além das nuances energéticas individuais. Isso permitiu-lhe acesso a um universo quântico paralelo, no qual a liberdade absoluta lhe permite recolher seus frutos infinitos: o amor em todas as suas formas.

– Eles não vivem mais em desconexão e no dualismo interior, porque os Homens Originais Livres amam a si mesmos a priori, mesmo antes de se conhecerem e a fisicalidade deles fosse transformada em uma substância que todos compartilham; como se o homem tivesse sido originalmente um com os outros. Eles sentem uma unidade absoluta em si mesmos e seus corpos, quando tocam, acariciam a alma;

-Eles não criam e não alimentam divisões, porque se eles têm a dizer algo sobre alguém, eles falam sobre isso com o interessado, abstendo-se do julgamento e da fofoca da matriz;

– Eles não são irresponsáveis de si mesmos e não atribuem responsabilidade aos outros, mesmo na esfera da sexualidade, porque na área Liberada e nos oásis do Grande Salto, a liberdade sexual é total (onde por liberdade queremos dizer que todos fazem apenas o que querem). O julgamento do sexo, dos gostos pessoais e de suas modalidades de desempenho é matriz-religiosa. Em qualquer contato físico, deve ser claro para todos de que a liberdade está apenas no fazer o que é desejado. A pedra angular da liberdade, portanto, é fazer apenas o que se quer, abstendo-se do julgamento sobre as intenções dos outros. Se alguém não faz apenas o que quer, é apenas sua a responsabilidade e, se julgar, só envenena si mesmo, vendo também que os outros não ouvem julgamentos de matriz;

– Eles não são inconscientes de que apoiar os outros, às vezes, deverão lidar com a doublematrix, porque a partir da experiência adquirida, eles sabem que não existe a certeza sobre a possibilidade de acabar com os resíduos do Gânglio do programa-escravizante “possessão-sexo-casal. Eles sabem, no entanto, que entre os HOLs, aqueles que têm “ataques” desse tipo em curto espaço de tempo voltam a si mesmos … e que a guia deles volta a ser a energia liberada. Eles sabem que, em caso de ataques da matriz desse tipo, devem comprometer-se a ignorá-los totalmente, para não dar energia à matriz dos envolvidos e permitir que os mecanismos castradores da possessividade alcancem o objetivo.

Respira, vibra, alimenta a sua alma, experimente,
Amplia os seus horizontes.
A consciencialização tudo pode.

Almalivre Rebelde