';

O projeto Translife

Liberdade, amor e gratidão

O projeto Translife (transmutação da vida) segue a trilha inspirada no livro  Translife Revelation – almas livres – Manual da liberaçao do ser -Doublematrix,  que trata da descoberta da dupla matriz; a descoberta de que, em face de suas implicações no nível humano e espiritual, mudará a história do homem nas próximas décadas

O projeto visa criar uma rede planetária de Oásis Liberadas duplicando a Oásis pilota atual, para viver na alegria, no jogo, na criatividade, em equilíbrio com a natureza, no amor universal incondicional e formar as Guias da liberação do Ser baseado nas técnicas de Liberação nascidas da descoberta feita em 2012.

O livro também publicado na mídia impressa, em italiano, pela rede de publicação New Life Booh, fala sobre a descoberta científica que os grandes iluminados têm prosseguido durante milhares de anos, ou seja, a do ser vivo não biológico que assimila e programa os homens e como se livrar dele. A leitura do livro é essencial para acessar um nível mais elevado de conscientização e entender completamente o projeto. O livro está atualmente no centro de uma operação editorial sem precedentes. De fato, está sendo traduzido em todos os principais idiomas do mundo, a fim de difundir a descoberta e suas implicações no âmbito humano, social e espiritual, ao máximo de pessoas quanto possível no planeta.

As Oásis acolhem a Selfniversity (Academy for Self Liberation Guides) e as Guias da liberação do Ser, e os indivíduos que estão fazendo os ciclos de liberação, ou realizando laboratórios de práticas energéticas necessários para a sua liberação. A vida em comum acontece em absoluta liberdade.

O projeto prevê que a Ecovila global de Oásis Liberadas Translife seja composta por inúmeras Oásis interligadas entre elas, em um reticulado onde liberados possam viver e se mover.

Isto foi concebido com base nas indicações da Essência do homem Original Livre (ver o livro  Translife Revelation), seja para evitar que os pontos de encontro se tornassem novos guetos e armadilhas, seja para permitir que todos fossem capazes de se moverem nas áreas geográficas, climáticas e energéticas, diferente entre elas, como é na natureza genotípica humana, certamente não sedentária.

As Oásis liberadas são lugares onde a liberdade cria o amor, na consciencialização de que o amor incondicional é um fruto da árvore da liberdade individual.

Estas são em síntese as implicações humanas e espirituais da descoberta:

A descoberta do que impedia o homem e outras espécies eusociais, como abelhas e formigas, de viverem na dimensão de felicidade, ao qual todas as formas de vida biológicas são, obviamente, destinadas e pela qual os iluminados trabalharam durante milênios, se realizou. A variável de como os genes eusociais, certamente não originalmente deputados à eusocialidade, se combinaram com as dinâmicas fisiológicas das oxitocinas, que permitiu à matriz-vivente de assimilar as formas de vida biológicas tão bem estruturadas, foi identificada. A intuição de Stephen Jay Gould que formulou a teoria dos equilíbrios pontilhados, descobrindo a ligação entre as teorias darwinianas e os saltos evolucionistas (a qual Osho fez a hipótese sobre o o salto quântico), ou seja, as descontinuidades na evolução da vida biológica, permite-nos com absoluta certeza afirmar que a natureza nunca trabalhou nos mecanismos epigenéticos -> modificação permanente do genoma, para criar genes eusociais, mas sim para criar genes, tendo outras funções que, como efeito indesejado, teriam levado essas espécies a criar e se tornarem escravas da matriz-vivente. Exatamente como a oxitocina, que tem várias funções fisiológicas, pode levar, como efeito colateral inesperado em caso de abandono sentimental ao suicídio: isto por causa do apego derivado da combinação entre cenários futuros do programa-escravizante <-> Modelos operacionais internos.

Neste novo e extraordinário cenário que abre as portas para o nascimento do Homem original Livre, as Oásis representam espaços energéticos liberados, onde operar para permitir que as terapias maiêuticas possam dar à luz ao Homem Original Livre que já está em cada um de nós, por quanto esmagado e reprimido pela doublematrix. Não há, portanto, nenhuma guerra a ser feita, nenhum idealismo a ser defendido, mas apenas viver em alegria, liberdade, amor e felicidade.

Então interrogamo-nos: o novo homem nascerá dentro da matriz psíquica e material que atualmente permeia o social, ou ele o fará criando uma matriz material alternativa; isto é, um microssistema alternativo, no qual mudar psiquicamente?

A segunda hipótese, já nas premissas, tem em si a semente que levará a uma nova matriz e representa tudo o que aconteceu até agora e, portanto, antes da descoberta.

O homem liberado se reconectou com o universo; a criação intencional flui dentro dele no contexto do fluxo da vida … não é um fim em si mesmo, não está a serviço de um sistema e nem mesmo de um antissistema.

Os Oásis do Grande Salto da liberdade não têm nada a ver com as velhas matrizes, ou com as aldeias tecno-ecológicas que não limitam as regras ao essencial, na qual muda o cenário, mas o resultado permanece o mesmo; porque nesses lugares o homem assimilado continua preso pelas barras de sua própria mente. E’ o Homem novo o centro: o Homem Original Livre!

A Ecovila do Oásis Liberada project Translife pode ser representada como uma vila modular composta de inumeráveis Oásis; um universo paralelo de almas livres que se desenvolve no mesmo espaço físico na qual está a matriz-vivente: o planeta Terra.

Este é outro passo extraído do Livro Translife Revelation:

“É hora de abraçar o imenso. Se tivéssemos tentado fazer o nosso caminho interior antes de nos aproximarmos ao Grande Salto, em um local diferente do nosso consolidado ambiente de vida, não valeria a pena, porque não teria permitido testar os vários passos no plano de interação entre o “eu”, ” o outro” e a “metafísica” e se acostumar com uma nova maneira de se relacionar com os outros. “

Respira, vibra, alimenta a sua alma, experimente,
Amplia os seus horizontes.
A consciencialização tudo pode.

Almalivre Rebelde